Confira 4 dicas essenciais para sair das dívidas agora mesmo

De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) – divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) – o Brasil possui o maior nível de endividamento desde o ano de 2010: mais de 70% de brasileiros com pelo menos uma dívida.

São muitas pessoas que estão em condições financeiras precárias no Brasil. Claro, pode haver pessoas que possuem dívida de R$100 e outras pessoas que possuem dívidas de milhões de reais – cada caso é um caso -, mas no fim das contas, ambos estão devendo.

Fonte: Guilherme Santos/Sul21

Entenda o seu contexto atual

Afinal, é possível sair dessa situação? Se sim, como fazer isso? Bom, antes de qualquer outra dica, você precisa saber em detalhes como está a sua vida atual, principalmente financeira! Saiba nos mínimos detalhes quais são seus gastos, suas rendas e tudo relacionado a isso.

Para isso, coloque tudo isso de forma prática e de fácil acesso para você. Claro, para fazer isso você precisa sentar e analisar tudo – tudo mesmo, não esconda nada! Só assim para você ter a real noção das suas circunstâncias e a magnitude das contas, assim, você saberá para onde deve caminhar.

Por fim, organize suas dívidas por prioridade para que assim, esses déficits financeiros sejam eliminados pouco a pouco. Entendendo todo esse contexto, fica muito mais fácil resolver suas questões financeiras e superar todos os boletos pendentes.

Fonte: Canva.com

VEJA TAMBÉM: Renda Fixa x Renda Variável: Confira qual é a melhor para você

Viva abaixo do seu padrão

Essa pode ser uma das principais dicas que você precisa saber, até porque não adianta tentar pagar todas as suas dívidas se os seus gastos ainda continuam sendo os mesmos.

Então, o valor que você recebe não deve ser o valor correspondente ao tanto que você vai gastar, sua mentalidade deve ser sempre ao contrário para que aos poucos as coisas mudem. Nunca considere que o valor que você possui na conta é o valor que você tem disponível para gastar.

Claro que não é tão fácil assim, principalmente para quem não possui uma renda tão alta, mas ao fazer isso, você perceberá que cada vez mais o dinheiro começará a sobrar.

Organize-se!

Esta dica está relacionada à primeira que é a de entender o seu contexto. Nesse processo de entender qual é a sua situação atual, é importante colocar tudo em ordem.

Pode tanto ser uma planilha do computador, aplicativo no celular ou até um bloco de anotações para os que gostam de coisas mais tradicionais. O mais importante é estabelecer uma ordem e organização.

Vale lembrar que você deve colocar todas as suas dívidas/gastos sem ocultar nada (desde parcelas de carro até gastos de padaria), como também todas as entradas financeiras (desde salário até dinheiro achado na rua).

Fazendo isso, você conseguirá ver de forma clara, explícita e ter uma visão geral de tudo o que se passa.

Faça uma renda extra!

Por último – e talvez a dica mais importante – é o fato de possuir uma renda extra no mês. Se você tem qualquer dívida, já percebeu que o salário mensal não é suficiente para suprir as necessidades atuais e nem pagar os boletos atrasados.

Por isso, caso você possua alguma habilidade na cozinha, conheça algum idioma estrangeiro, sabe design digital ou qualquer outro conhecimento, tente pensar em oportunidades de conseguir transformar essas capacidades em dinheiro.

Provavelmente, no início sua rotina pode ficar bem difícil e puxada, porém, quando mais dinheiro começar a entrar no bolso e as dívidas pouco a pouco forem indo embora, todo o esforço terá valido a pena.