Ainda não sabe investir? Confira essas 3 dicas essenciais

Investir seu dinheiro valioso é a maneira mais segura de construir sua própria riqueza a longo prazo. Porém, muito provavelmente, para quem está começando agora há diversas dúvidas, mas vamos te ajudar em todas elas – ou pelo menos com a maioria.

Ao mesmo tempo que o investimento pode te trazer um retorno financeiro muito bom, pode te fazer ficar com menos dinheiro. Porém, há maneiras que você pode fugir dessas ciladas. Confira abaixo!

Fonte: Freepik

1. Sua personalidade de investidor

O mundo dos investimentos tem duas áreas principais quando se trata de maneiras de investir: renda fixa e renda passiva. Ambos os estilos são válidos, mas é preciso analisar seu estilo de vida, orçamento, tolerância ao risco e interesses, aliás, esses fatores podem nos fazer preferir um ao outro.

A renda fixa é basicamente investimentos que possuem uma segurança bem maior, porém possuem um retorno financeiro menor – o Tesouro Direto é um exemplo desse estilo de investimento. Para essa maneira, é mais fácil de administrar e muitas vezes não requer um administrador.

Renda passiva são os tipos de investimento que a segurança é menor, porém pode oferecer um retorno financeiro muito maior – como por exemplo investir na Bolsa de Valores. Esse estilo de investimento é mais indicado para realizar com um consultor ou para quem já possui mais experiência.

Fonte: Freepik

CONFIRA TAMBÉM: É possível ir de endividado a investidor? Confira estas 4 dicas cruciais

2. Seu orçamento

Um dos principais erros de quem está começando agora é achar que precisa de muito dinheiro para investir – afinal, o que de fato é muito dinheiro.

Claro que, quanto mais você investe (de maneira inteligente) mais dinheiro vai render, porém, esse não é o pré-requisito mais importante nesse início.

Antes de entrar no mundo das aplicações financeiras, é importante que você tenha um fundo de emergência apropriado.

Além disso, caso algo ocorra de errado com seus investimentos, você tem um dinheiro que pode te ajudar no momento do perto.

Depois de ter entendido que primeiro você precisa estar com as dívidas quitadas e um fundo de emergência bem estruturado, entenda que você pode começar a investir com pouco. Alguns fundos permitem iniciar com R$30,00, por exemplo.

Além do mais, é importante que nesse começo você vá aplicando e entendendo como a máquina funciona.

3. Sua tolerância ao risco

Nem toda aplicação que você fizer será bem sucedida. Cada tipo de investimento tem seu próprio nível de risco – mas esse risco geralmente está relacionado aos retornos. É muito importante que você encontre um equilíbrio entre risco e retorno.

Fique atento que há variações de risco até em investimentos de mesma categoria. Mesmo dentro das amplas categorias de ações e títulos, pode haver enormes diferenças de risco. Mas claro, mesmo que esteja no começo, você consegue buscar e estudar quais combinam mais com você.

Uma boa solução para iniciantes é usar consultoras que não cobram taxas tão altas – ou até taxas zero. Esse tipo de serviço ajuda bastante para um melhor desenvolvimento da sua vida de investidor iniciante.

Além disso, muitos canais de finanças no Youtube falam bastante sobre alguns tipos de aplicações que podem ser bastante úteis para você – clique aqui para conhecer alguns deles.

Conclusão

Entre todas essas dicas, as principais dicas são: tenha cautela e paciência. Cautela para você ter sabedoria de escolher o melhor investimento, do jeito certo no momento certo. Por fim, paciência é sinônimo de investimento – sem um, é impossível do outro existir.

Aproveite as dicas, curta cada momento e estude bastante, lá na frente você verá que tudo terá valido a pena. Boa sorte!