5 dicas para quem vai começar a morar sozinho

0
36

Ao entrarmos na vida adulta, encaramos diversos desafios – muitos deles não sabíamos nem que existiam. Diversas responsabilidades agora estão sob nossos cuidados e muitas vezes não sabemos como lidar. Nessa fase, muitas pessoas começam a morar sozinha e não fazem ideia de muita coisa.

Por mais que possa parecer difícil, há diversas vantagens ao fazer essa transição de lar. Além disso, há diversos fatores envolvidos: emocional, responsabilidade, financeira e muitas outras. Neste artigo, iremos te mostrar algumas dicas para você começar essa jornada da melhor forma.

Imagem: Tierra Mallorca – Unsplash/ Reprodução

Preparo inicial

Antes de qualquer coisa, é necessário olhar para o seu contexto e entender se você consegue morar sozinho: Possui renda própria? Depende de alguém (por questões de saúde, por exemplo)? Essa e outras perguntas nortearão sua escolha e claro, não é necessário ter tudo perfeito, mas é importante ter o básico.

Depois disso, é importante que você tenha uma boa organização de tudo que vai envolver essas mudanças de lar. Tenha registrado todos os gastos (planilha) que isso vai envolver e até uma reserva extra para situações emergenciais (sempre precisa do fundo de emergência).

Quando falamos tudo, é tudo mesmo: valor do aluguel, prestações adiantadas, contas de luz/água/internet de pelo menos os 6 primeiros meses, gastos iniciais e mais uma infinidade de coisas. Pode parecer um pouco assustador e você queira desistir, mas seguir um bom planejamento tornará tudo mais fácil.

Imagem: Maria Ziegler – Unsplash/ Reprodução

VEJA MAIS: 6 dicas para você fazer o melhor orçamento pessoal

Imóvel

Depois de ter feito um planejamento mais elaborado a longo prazo, as decisões começam a ficar mais fáceis. Uma das primeiras escolhas a serem feitas é o imóvel e nesse momento é necessário levar algumas questões em consideração.

Claro que um imóvel perto do metrô, com diversos comércios próximos e situado no centro da cidade é o que quase todo mundo procura, porém, isso tudo requer um custo. Para isso, coloque na balança o que seria bom para o seu imóvel e o que cabe no seu orçamento.

Planejamento orçamentário

Depois de já estar morando na sua casa, agora você poderá estabelecer um novo planejamento na nova realidade que você vive. Para isso, tudo deve estar baseado na sua renda e toda entrada financeira que você possui.

Assim, você conseguirá dividir as despesas da forma que faz mais sentido no contexto que você vive e baseado na sua renda. Inclusive, dividir suas despesas em fixas (aluguel, por exemplo) e variáveis (como conta de luz) fará com que você tenha maior controle sobre todos os gastos.

Ah! Nunca se esqueça de guardar a reserva de emergência!

Decoração

Esse ponto pode não parecer tão importante, mas quando você está se mudando para sua nova e primeira casa é comum ficar animado em decorar e enfeitar seu cafofo, porém, fazer isso pode custar caro. Então, vá aos poucos, comprando coisa por coisa, decorando aos poucos e apostando em coisas mais baratas.

Preze pelo essencial (geladeira, fogão, microondas…) e junte aos poucos o seu suado dinheiro para outros detalhes. Gradualmente seu lar ficará da maneira que você sempre quis.

Nova casa. Nova vida

Por fim, mas não menos importante, tenha paciência! Essa é uma etapa de muitas mudanças, novas responsabilidades, novos afazeres, novas felicidades… enfim, muita coisa vai acontecer ainda. Não se frustre por não viver a mesma vida confortável que você vivia antes.

Quantos filhos ao saírem de casa ficam tristes por não possuírem a casa dos sonhos e o carro dos sonhos igual seus pais têm. Mas quanto tempo eles demoraram até conquistar tudo aquilo?

As coisas levam tempo, mas com muito esforço, paciência e um bom planejamento aos poucos vão acontecendo e tudo valerá a pena.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here