É possível ir de endividado a investidor? Confira estas 4 dicas cruciais

De forma muito simples, a resposta é: sim! Sim, é possível que uma pessoa endividada se torne investidora. Mas claro, isso não acontece da noite para o dia e requer alguns passos e decisões para que isso realmente aconteça.

De acordo com o Serasa, com aproximadamente 63,4 milhões de brasileiros, o Brasil registra um dos maiores números de endividados dos últimos tempos. Isso representa uma quantidade muito grande de brasileiros que de alguma forma possuem dívidas. Mas é possível superar isso. Confira abaixo!

Fonte: Unsplash

Entenda seu contexto

Antes de tudo, é extremamente importante que você entenda sua realidade financeira e o contexto que você vive. Você pode tanto ser um rico com dívida de milhares de reais ou um desprovido financeiro que está no SPC por conta de R$100.

Por isso, é necessário que você saiba, principalmente: sua renda, suas dívidas e gastos imediatos. Isso vai variar de pessoa para pessoa, mas você deve levar esses três pontos em consideração e colocá-los de maneira organizada (planilha, papel e etc.) para que você tenha real noção da sua situação.

Assim, você consegue analisar tudo o que é necessário para que essa mudança financeira aconteça na sua vida. Nesse sentido, só depois dessa análise e diagnóstico mais preciso que você consegue tomar decisões mais efetivas, reais e sábias.

Fonte: Unsplash

CONFIRA MAIS: Veja 4 motivos que te levam a se endividar e como se livrar deles

Diminua os gastos

Dê prioridade somente para o que é vital. Depois de já ter entendido sua situação, você consegue saber o que você realmente precisa ou não de acordo com sua dívida e renda.

Então, pouco a pouco vá analisando e riscando gastos “desnecessários” como lanches, compras online, streaming de série e outros itens que você sabe que consegue viver tranquilamente.

Claro que algo pode ser necessário para uma pessoa e para outras não – mas novamente – isso depende de como está a seu contexto que falamos no começo do texto.

Dica extra: viva abaixo da sua renda. Isso quer dizer, basicamente, que você precisa gastar menos do que você recebe. Assim, você consegue viver mais tranquilo e sem aquela sensação de não ter um real no bolso – ou no app do banco.

Encare suas dívidas

Nesse momento, elas devem ser sua mais alta prioridade, aliás, você quer se livrar o mais rápido delas, então não adianta fugir. Porém, para que isso seja eficiente, é importante que você as organize.

Diante disso, priorize primeiro as que possuem as maiores taxas de juros, aliás, quanto antes você pagá-las, menos juros você terá que bancar. Depois disso, tente negociar e pagar o mais barato possível do valor total das dívidas, para isso, é preciso acordar isso com o credor.

Por último, tente sempre pagar suas dívidas para poder se livrar de mais um peso financeiro, aliás, você conseguiu cortar mais gastos e mais dinheiro está sobrando.

Guarde dinheiro e invista

Por mais difícil e árduo que seja no começo, é necessário muita disciplina e persistência. Entretanto, pouco a pouco as dívidas vão sendo quitadas e sua saúde financeira vai voltando ao normal.

Por isso, uma grana começará a sobrar (mesmo que não seja muito). Nesse momento, é muito tentador querer gastar como uma forma de auto-recompensa, mas resista a essa tentação e guarde esse valor.

Essa quantia servirá em um primeiro momento como fundo de emergência, mas depois você já poderá começar a separar um valor para investimento.

É importante entender que você não deve guardar dinheiro e investir somente quando sobra (muitas vezes não sobra 1 real), mas é necessário ter responsabilidade de separar uma quantia da sua renda somente para isso.

Conclusão

Talvez a estrada seja difícil e demorada, mas com muita disciplina, responsabilidade e comprometimento a sua realidade pode mudar de envidado para milionário.